oi3

  Têm o seu nome

Têm o seu nome de manhã as cortinas à noite, guardam-no em segredo Têm as vogais os seus passos que conservam as sílabas do seu nome O dia tem as consoantes e corre, corre, corre para achá-lo Viver tornou-se emotivo emotivo o seu nome tenho-o comigo agora E as árvores furtivamente entre as folhas seguem […]

oi56

  Espaçado-eu

Não sei escrever com música. Não sei me forçar a nada, não sei formar palavras ao som de nenhum cantor; nessas horas, gosto de ouvir apenas meu coração batendo e o barulho dos dedos compulsivos que não conseguem acompanhar o ritmo do meu pulsar. Porém, às vezes escrevo ao som do melhor blues, só para […]

oi58

  Boa sorte

O vestido verde que você usou no dia mais quente do ano na festa de fim de ano O batom vermelho que endureceu nos seus lábios cor de adeus O perfume mais caro o sapato mais bonito a palavra mais doce Tudo isso se foi tudo isso se vai tudo isso se renova re pe […]

oi

  Entre perdas e ganhos

Nunca perderei minha mania de perder: perco chaves, discos, canetas e cartões mas nunca as lembranças de tudo que ficou de todas essas coisas. Nunca perderei essa mania que é só minha -pois só tem meu toque- Por isso de madrugada continuarei encostando nas paredes para ter certeza de que tudo é real De manhã […]

22

  Bicho

Foco nas mãos. Tateio o horizonte- é azul. Tudo me dói. Sobe uma dor do centro de mim e não some. Parede verde. Veia. Coração. Não sei o que dizer. Uma mesa, uma cadeira. Quero chorar. Quero chorar com precisão. Mas está seco o choro, não sai. Ventilador. Girando, girando. Falta de ar. Sinto que […]

tumblr_n2eepbdqMs1sq2n3qo5_1280

  Vermelho-verde

O sinal fechou. E agora? Quero atravessar preciso atravessar agora É uma vida inteira resumida ao desejo de ultrapassar o sinal ultrapassar as portas fechadas as paredes o meu corpo e todas as ruas da cidade. Olho para as pessoas ao lado: estão atentas, olham os carros estão olhando fixamente para o outro lado. No […]

carol23

  Abril

Às vezes essa sensação me acomete: a de que vou morrer em breve. Ombros fracos, passos lentos, olhos bem abertos, à espera lenta do que não conheço. Deus, me diga o que me acompanhará, que rumo tomar e o que dizer antes de partir. Me sinto hoje assim, como se minha energia fluísse para as […]

carol24

  Do desejo

De ti desejo pouco. Desejo um pouco de tudo quanto és e um pouco de tudo quanto lhe cabe. De ti, desejo um pouco desses chãos onde já pisastes e desejo todos os teus pelejos e os teus calos. De ti, desejo um pouco de todas essas cadeiras em que já repousastes as costas cansadas […]

carol20

  Taquicardia

Taquicardia. Meu coração, Dona Maria, teve morte cerebral. Maltrapilha na esquina e atormentada pelo temporal Sofrendo do maior mal eu corro em busca dos olhos mais bonitos. De ferro, Maria. Sigo vivendo a vida com o coração nos dentes pois são quentes minhas desventuras. Taquicardia Convulsa Errada Em tormento. Sigo seguindo cantando rouca. Na multidão […]

carol13

  Sobrevoando a cidade

Chove na cidade de tarde. Nem todo mundo é tão vazio assim, apesar de tudo, penso eu com meus botões, após muito molhar os pés. Cada um e todos conservam um tanto residual do espírito, eu acredito, e no barro e nos barrancos e até no preto há de se ver ainda um sangue estanque […]